O Ano de 2022 é visto como a continuação da implementação das melhores tecnologias que auxiliem as organizações a atingir os objetivos pretendidos, em segurança e com máxima competitividade, tudo isto alheio aos diferentes panoramas vividos, como a Pandemia.

 

O começo de 2022 revela-nos aquelas que serão as principais tendências tecnológicas para este ano.

Já tinha sido feito o mesmo para 2021, mas 2022 vai contar com tecnologias intervencionais ao nível dos negócios, com inovação digital, a fim de melhorar o desempenho da empresa, independentemente do lugar, e do mundo, no geral, uma vez que conta com tecnologias abrangentes e, inevitavelmente, tecnologias que compreendem a área da saúde.

Destacamos, então, as principais tendências tecnológicas que irão marcar 2022, baseadas em vários sites internacionalmente reconhecidos:

Computação Aliada à Privacidade

A cibersegurança é e continuará a ser um dos fatores de maior investimento nas organizações e instituições, principalmente porque 2021 foi um ano marcado por várias falhas de segurança, que culminou em diversos ataques virtuais às empresas. Isto deveu-se, essencialmente, à alteração do modo de trabalho, que passou a ser remoto, ou híbrido, não contando com a segurança necessária para estes moldes. Já tinha sido considerada uma tendência em 2021, que não só se verificou, como se prolonga até 2022. A computação que melhora a privacidade garante o processamento de dados pessoais em ambientes não confiáveis, o que é cada vez mais crítico devido à evolução das leis de privacidade e proteção de dados, bem como às crescentes preocupações dos consumidores.

Padrões de Segurança Reforçados

É cada vez mais importante garantir condições de segurança, principalmente por causa dos novos ambientes laborais. Face a isto, as empresas precisam de equipar os seus colaboradores com as tecnologias mais seguras, que disponham de todas as funcionalidades de segurança necessárias. Para além disso, a rápida aceleração digital aumenta, inevitavelmente, a exposição a novos vírus. Este aumento de segurança ocorre, de igual forma, na Supply Chain, dado que esta tecnologia tem sentido um aumento das fraudes, uma vez que, com a situação pandémica atravessada a verificação física de stocks foi colocada de parte.

Inteligência Artificial

Esta tem ganho cada vez mais relevância, uma vez que é vista como uma estratégia para facilitar o desempenho e a confiabilidade dos modelos de IA, ao mesmo tempo que procura oferecer valor aos investimentos realizados neste âmbito. De igual forma, permite eliminar o trabalho considerado repetitivo e diminuir a margem para erro, melhorando a experiência dos clientes, e ainda, modernizando os negócios, tornando-os, consequentemente, mais eficazes. No entanto, 2022 traz ao de cima a questão ética que acompanha esta engenharia, uma vez que várias tecnologias foram acusadas de falta de ética humana e comportamental.

Automação

Mais uma vez, um conceito que não é novidade, e é cada vez mais inevitável. A necessidade crescente de digitalização, esta alavancada pela pandemia, tem sido reconhecida pelas suas vantagens quer ao nível da eficiência, quer da produtividade. Para 2022, a Gartner  prevê, novamente, uma tendência de hiperautomação que vai permitir um melhor desempenho dos negócios e um crescimento significativo. Para tal, as equipas devem focar-se em três aspetos principais: melhorar a qualidade do trabalho, acelerar os processos do negócio, e privilegiar a agilidade.

Redes integradas de dados

As redes integradas de dados fornecem uma integração flexível e resiliente de fontes de dados, disponibilizando-os em todos os lugares necessários, independentemente de onde os dados “morrem”. Para além disso, as redes integradas de dados podem recomendar quando devem ser utilizados ou alterados. Esta partilha de dados ficou facilitada já que um conjunto de novas tecnologias simplificou a mecânica de partilha de dados entre as organizações, preservando a privacidade. De facto, as organizações estão a desbloquear mais valor dos seus próprios dados confidenciais, aproveitando enormes volumes de dados externos que, normalmente, estão fora dos limites. A capacidade de partilhar dados seguros está a originar novos modelos de negócios e produtos. Por exemplo, ao reunir dados clínicos em plataformas compartilhadas nos primeiros dias da pandemia, investigadores, autoridades médicas e fabricantes de medicamentos foram capazes de acelerar o desenvolvimento de tratamentos e vacinas.

 

Decisão Inteligente

Uma previsão da Gartner revela que, até 2023, mais de um terço das grandes entidades terão implementado modelos de decision intelligence. Este conceito baseia-se na compreensão e estruturação da forma como as decisões são tomadas, através da tecnologia, tendo como base a integração de dados, modelos de analítica e plataformas que suportam e automatizam as decisões. A partir deste ponto, é possível avaliar e melhorar continuamente as decisões, a fim de compreender se estamos no caminho certo, garantindo uma maior vantagem competitiva. A decisão inteligente pode apoiar e melhorar a tomada de decisões humanas e, potencialmente, automatizá-la através do uso de análises aumentadas, simulações e IA.

 

Sistemas Autónomos

Os sistemas autónomos são sistemas físicos ou softwares autogeridos que modificam, dinamicamente, os seus algoritmos, em tempo real, a fim de otimizar o comportamento em ecossistemas complexos. Estes tipos de sistemas criam recursos tecnológicos ágeis, capazes de suportar novos requisitos e situações, otimizar o desempenho e defender-se de ataques virtuais sem intervenção humana.

 

Autenticação sem Password

As passwords vão tornar-se uma tecnologia do passado. O futuro das Passwords passará por autenticação sem senhas, utilizando dispositivos móveis, tokens e até dados biométricos. Este método eliminará problemas como a mudança constante de senhas, já que é cada vez mais fácil de descodificar passwords, assim como será uma tecnologia muito mais segura e menos propensa a ataques virtuais como o phishing.

 

Zero Trust Security

A estratégia crucial que cada organização deve adotar para garantir uma maior segurança organizacional. A abordagem de confiança zero, referida como uma ferramenta imprescindível para manter a produtividade durante a pandemia significa não confiar, à partida, em nada e em ninguém, ao mesmo tempo que se assume que qualquer utilizador ou device que procure o acesso à rede, já tenha sido comprometido. Através desta abordagem, nenhum dispositivo se pode ligar a recursos corporativos livremente, devendo, sempre que solicite acesso, fornecer credenciais válidas. Com esta tecnologia, a segurança da entidade fica assegurada, assim como a de cada colaborador.

 

5G

Uma tendência conhecida em 2021, é a quinta geração das tecnologias e padrões de comunicação wireless, ou seja, é a rede que será utilizada pelos dispositivos móveis para se conectar à Internet a partir de qualquer lugar. Apesar de estar disponível para alguns, 2022 vai ser o ano de total implementação desta tecnologia, que permite a conexão de dados ilimitados em qualquer lugar, a qualquer altura e em qualquer formato.

 

O pensamento principal que deve ter sempre em mente é o de utilizar a tecnologia como principal parceiro estratégico para investir na sua organização, ao mesmo tempo que acelera os resultados da entidade.

Descubra as restantes tendências tecnológicas do ano de 2022, na próxima parte deste artigo.

 

ActiveSys, we activate your business.